Artigos

Resiliência
Gabriel Novis Neves
Parabéns meus homens
Marcos Bidoia
SEMA! Descentralizar para preservar II!
Romildo Gonçalves
Parabéns, advogado(a) candidato(a)!
Leonardo Pio da Silva Campos
Falando de vitórias, ou ...
Marcos Bidoia
» mais
Gabriel Novis Neves
1bc7aa101267a8883474d6f60e3ebe22
Domingo, 09 de outubro de 2011, 08h08

Unanimidade

Nelson Rodrigues costumava repetir nos seus escritos, que toda e qualquer unanimidade é burra. Tinha toda a razão o nosso grande dramaturgo. Além de burra, a unanimidade é também mentirosa - ela não existe.

Leio na internet comentários e opiniões sobre o aumentão dos deputados federais - 62 % - nos seus vencimentos básicos por mês. Não contando o espetacular efeito cascata.

Apenas 11 dos 395 deputados presentes à histórica seção legislativa dos tempos modernos ocuparam a tribuna para defender o irresponsável aumento.

Um inocente das artes políticas, que estivesse assistindo pela TV a sessão, com toda a certeza deste mundo, não teria a mínima dúvida da sua derrota em plenário.

Veio o resultado com uma maioria esmagadora de votos.

Anunciado o ‘surpreendente’ resultado, a maioria, ficou descontente. Esperavam, pelo menos, um aumento que fosse o dobro do aprovado e que nós iríamos pagar. A justificativa predominante nos corredores assombrados da Câmara dos deputados, é que os nossos representantes precisavam, nesses anos de mandato, fazer a sua independência econômica.

É de justiça registrar o nome dos deputados que votaram contra o aumento.

Foram eles:
Alfredo Kaefer (PSDB-PR)
Assis do Couto (PT-PR)
Augusto Carvalho (PPS-DF)
Capitão Assumção (PSB-ES)
Chico Alencar (PSOL-RJ)
Cida Diogo (PT-RJ)
Décio Lima (PT-SC)
Dr. Talmir (PV-SP)
Eduardo Valverde (PT-RO)
Ernandes Amorim (PTB-RO)
Mauro Nazif (PSB-RO)
Emanuel Fernandes (PSDB-SP)
Fernando Chiarelli (PDT-SP)
Fernando Gabeira (PV-RJ)
Gustavo Fruet (PSDB-PR)
Henrique Afonso (PV-AC)
Iran Barbosa (PT-SE)
Ivan Valente (PSOL-SP)
José Stangarlini (PSDB-SP)
Lelo Coimbra (PMDB-ES)
Luiz Bassuma (PV-AC)
Luiz Couto (PT-PB)
Major Fábio (DEM-PB)
Luiza Erundina (PSB-SP)
Magela (PT-DF)
Marcelo Almeida (PMDB-PR)
Paes de Lira (PTC-SP)
Paulo Pimenta (PT-RS)
Raul Jungmann (PPS-PE)
Regis de Oliveira (PSC-SP)
Reinhold Stephanes (PMDB-PR)
Sueli Vidigal (PDT-ES)
Takayama (PSC-PR)
Vander Loubet (PT-MS)


Todos os deputados de Mato Grosso votaram a favor do aumento.

Esse aumento aprofunda o abismo entre a sociedade e o Parlamento, diz revoltado o Chico Alencar.

É bom lembrar que durante a recente campanha eleitoral esse assunto não foi abordado pelos milhares de candidatos ao Congresso Nacional.

Para remunerar condignamente os seus deputados, que a partir da próxima legislatura passam a ser os mais bens remunerados do mundo, houve necessidade de se fazer cortes no orçamento.

A primeira conseqüência foi com relação ao aumento do salário mínimo, que será pífio.

Foram feitos também cortes substanciais em áreas não prioritárias ao desenvolvimento nacional como Educação, Ciência e Tecnologia.

Até o falado PAC sofrerá cortes, assim como alguns programas assistenciais.

Ia me esquecendo daquela historinha de torneiras abertas para a Copa do Mundo, também está com a sua água bem racionada.

Enquanto isso, os fazedores de leis se esbanjam em festas do auxílio exercício de função.

Oh, Vida!

Gabriel Novis Neves

12/12/2010

Gabriel Novis Neves é mèdico em Cuiabá e ex-reitor da UFMT
MAIS COLUNAS DE: Gabriel Novis Neves

» ver todas

Busca



Enquete

Quantos prefeitos-em chefe existem em Primavera do Leste?

Dois
Três
Cinco
É intriga dos adversários
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114