Artigos

Resiliência
Gabriel Novis Neves
Parabéns meus homens
Marcos Bidoia
SEMA! Descentralizar para preservar II!
Romildo Gonçalves
Parabéns, advogado(a) candidato(a)!
Leonardo Pio da Silva Campos
Falando de vitórias, ou ...
Marcos Bidoia
» mais
Comentar           Imprimir
Política
Quinta, 12 de julho de 2012, 12h33

Deputados aprovam LDO com três emendas


Lei de Diretrizes Orçamentárias 2013 foi aprovada em sessão extraordinária nesta quarta-feira (11)

Os deputados aprovaram a Lei de Diretrizes Orçamentárias 2013, a LDO. Com o acatamento de três emendas das seis apresentadas, a proposta teve a aprovação, em redação final, durante sessão extraordinária na noite de ontem. O valor previsto para o próximo ano é de R$ 11,6 bilhões. A votação tranquila ocorreu após o pedido de vistas do deputado Zeca Viana (PDT) feito pela manhã. A proposta segue para sanção do Poder Executivo.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD) disse que o parlamento mais uma vez cumpriu com o seu papel. Mas, lamentou a falta de imposição do planejamento público, já que as peças orçamentárias tendem a ser modificadas conforme interesse do Governo. “O planejamento público brasileiro deixa a desejar. PPA, LDO, LOA não suprem a necessidade, pois não são impositivos. Dessa forma, fizemos de tudo para aprovar a LDO mais próxima da realidade de Mato Grosso. Entendo que a Assembleia cumpriu seu papel”, disse Riva. No início deste mês, os deputados realizaram duas audiências públicas para apreciar a LDO.

Na LDO o Governo do Estado garante nas metas e prioridades apenas os programas e ações considerados estratégicos, ou seja, as ações mais importantes para o ano de 2013 e que irão contribuir na orientação da elaboração da Lei Orçamentária. São eles: o combate e erradicação da pobreza; realização do evento Copa do Mundo 2014; ampliação e melhoria da infraestrutura de transportes visando à integração dos municípios, além da implantação do curso de medicina na Universidade Estadual de Mato Grosso - Unemat.

Das seis emendas apresentadas, foram acatadas as de número 1, 5 e 6. A emenda 01 , de autoria do deputado Riva, modifica o inciso 1 do artigo 38 com a seguinte redação: para despesa de pessoal e encargos sociais os limites percentuais na Receita Corrente Líquida fixados pela Lei Complementar Federal 101/2000 conforme especificado abaixo. Ou seja, retira do texto a palavra ‘até’ para assegurar que sejam repassados os valores de forma integral e correta dos 6% para o Judiciário, 1,77% para a Assembleia Legislativa, 2% para MPE, 1,23% para o Tribunal de Contas. “Apresentei a emenda simplesmente para exigir o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal dentro do limite imposto para pessoal. Apenas assegurei o cumprimento dentro da LDO”, garante Riva.

Já a emenda 05, de autoria do deputado José Domingos Fraga, altera o artigo 27, parágrafo 1,2,3 com a seguinte redação: o saldo não utilizado da reserva de contingência poderá ser usado para cobertura de outras despesas mediante créditos adicionais, desde que ocorra no terceiro quadrimestre do exercício e haja na certeza de não ocorrência de passivos contingentes e riscos fiscais, conforme edição prévia da LDO de cada ente.

E a emenda 06, do deputado Zeca Viana, modifica o artigo 29: eventual excesso de arrecadação que venha ocorrer no exercício de 2013, deverá ser destinada prioritariamente para suprir insuficiência orçamentária a fim de cumprir os compromissos assumidos de investimentos em infraestrutura, saúde, despesas de pessoal, encargos sociais e dívida pública. As demais despesas de custeio e de investimentos serão atendidas após a priorização das despesas elencadas no caput. 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Quantos prefeitos-em chefe existem em Primavera do Leste?

Dois
Três
Cinco
É intriga dos adversários
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114