Artigos

Mujica e os brasileiros
Fabio Carvalho
52ª Rima - A Condenação do Boi
Alessandra Rosa Da Silva Carvalho
Onde o voto começa e termina
Fernando Parracho
Afinal, a conduta pessoal importa ou não para a política?
Alzita Leão Ormond
Primavera
Gabriel Novis Neves
» mais
Comentar           Imprimir
Saúde
Quarta, 17 de novembro de 2010, 12h24

Médicos da Unimed recebem treinamento para atender norma de controlados


Capacitação contempla todos os envolvidos no atendimento ao cliente da Unimed Cuiabá
Para atender às novas regras para vendas de medicamentos antimicrobianos, a Unimed Cuiabá promove um treinamento a todos os profissionais envolvidos no atendimento ao cliente. A Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) nº 44/10, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), condiciona a venda de antibióticos à retenção das receitas.

Isso significa que a partir de 28 de novembro deste ano, os prescritores devem atentar para a necessidade de entregar, de forma legível e sem rasuras, duas vias do receituário aos pacientes. A primeira via ficará retida no estabelecimento farmacêutico e a segunda deverá ser devolvida ao paciente com carimbo para comprovar o atendimento. O objetivo é contribuir para a redução da resistência bacteriana na comunidade.

Todos os motoboys e atendentes das cinco farmácias Unimed receberam o treinamento. Os colaboradores do Call Center da Unimed Cuiabá também serão treinados, no próximo dia 19, às 11h (1ª turma) e às 15h30 (2ª turma), no auditório da cooperativa. Por enquanto, o foco é a preparação do atendimento para a retenção das receitas. A partir de abril de 2011, começa a fase de escrituração e cadastramento da receita no sistema, quando serão repassadas novas medidas.

Segundo a gerente de Medicamentos da Unimed Cuiabá, Kelli Kawakami, a preocupação da Unimed Cuiabá é, além de garantir o cumprimento da legislação, oferecer uma orientação de qualidade aos clientes. “Todos os colaboradores, assim como a equipe de farmacêuticos, estarão capacitados para informar com clareza toda e qualquer solicitação feita pelo cliente Unimed”, disse.

As embalagens e bulas também terão que mudar e incluir a seguinte frase: “VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA - SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA”. As empresas terão 180 dias para fazer as adequações de rotulagem. A nova norma definiu também novo prazo de validade para as receitas, que passa a ser de 10 dias, devido às especificidades dos mecanismos de ação dos antimicrobianos.

Todas as prescrições deverão, ainda, ser escrituradas, ou seja, ter suas movimentações registradas no Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC). O prazo para que as farmácias iniciem esse registro e concluam a adesão ao sistema é de 180 dias. As medidas valem para mais de 90 substâncias antimicrobianas, que abrangem todos os antibióticos com registro no País, com exceção dos que tem uso exclusivo no ambiente hospitalar.

Prescrições inadequadas - Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que mais de 50% das prescrições de antibióticos no mundo são inadequadas. Só no Brasil, o comércio de antibióticos movimentou, em 2009, cerca de R$ 1,6 bilhão, segundo relatório do instituto IMS Health.


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Se a eleição para prefeito de Cuiabá fosse hoje você votaria em Silval Barbosa?

Sim
Não
Talvez
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114