Artigos

Réquiem a Paulo Leite
Kleber Lima
Por um Mundo Melhor
Kharina Nogueira
Triste traste
Fernando Parracho
Injustiças na aposentadoria
Ruy Martins Altenfelder Silva
Ares da Arena
Francisco Faiad
» mais
Comentar           Imprimir
Variedades
Quinta, 19 de julho de 2012, 07h59

Governo lança Prêmio Nacional de Jornalismo Coetrae-MT "Dom Pedro Casaldáliga"


Com o propósito de fomentar a produção de matérias jornalísticas que incitem o combate ao trabalho escravo, foi lançado nesta quarta-feira (18.07) o Prêmio Nacional de Jornalismo Coetrae-MT “Dom Pedro Casaldáliga”.

Com mais de R$ 140 mil em premiação, distribuídos em oito categorias, o Prêmio “Dom Pedro Casaldáliga” é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio por meio da Comissão Estadual de Erradicação ao Trabalho Escravo (COETRAE) e do Conselho Estadual do Trabalho (Cetb-MT).

Também são parceiros na realização do Prêmio, a Superintendência Regional do Trabalho em MT, a ONG Humano Direitos, a Associação Mato-Grossense do Ministério Público (AMMP), a Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ), o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (SINDJOR), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Associação dos Magistrados do Trabalho (AMATRA23).

O lançamento do Prêmio ocorreu durante solenidade de abertura dos trabalhos da caravana direitos humanos pelo Brasil realizada no Palácio Paiaguás, com a presença do governador Silval Barbosa; da ministra Maria do Rosário Nunes, da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República; de representantes do Coetrae-MT e parceiros na realização do Prêmio; profissionais da comunicação social, entre outros.

Na oportunidade, o governador Silval Barbosa destacou o empenho do Poder Executivo estadual no desenvolvimento de ações voltadas não somente a repressão da prática, como também prevenção e capacitação dos profissionais resgatados. “Nossa meta é a erradicação das práticas de trabalho análogas ao trabalho escravo”, enfatizou Silval.

Para a ministra Maria do Rosário, o exemplo de Mato Grosso de mobilizar os veículos de comunicação a fim de garantir a dignidade humana a todos os trabalhadores deveria ser seguido por outros Estados. “Com o apoio e a ampla divulgação da imprensa, poderemos chegar ainda mais longe na luta diária pela garantia da preservação dos direitos humanos” disse a ministra.

Falando em nome do Coetrae-MT, o secretário adjunto de Estado de Segurança Pública e presidente do Fundo de Erradicação do Trabalho Escravo, Alexandre Bustamante dos Santos fez um resgate histórico da saga de Dom Pedro Casaldáliga contra o trabalho escravo, razão da sua nomenclatura no Prêmio.

“Em 1971, o bispo Dom Pedro Casaldáliga foi a primeira personalidade pública a denunciar a existência de trabalho escravo no Brasil. Graças a Dom Pedro Casaldáliga, o Brasil acabou reconhecendo a existência desse problema internamente e perante as organizações internacionais de defesa dos direitos humanos, como a OIT e a ONU, passando a combater essa prática criminosa por intermédio do grupo móvel nacional do Ministério do Trabalho e Emprego”, explicou Bustamante.

Prêmio e categorias

As melhores matérias jornalísticas vão concorrer a prêmio em dinheiro distribuído entre oito categorias de jornalismo profissional. O recurso que será investido na premiação tem como origem ações judiciais e termos de ajustamento de conduta, nos quais se previu a obrigação de empregadores em pagar indenização a título de danos morais coletivos, além do repasse feito pelo Conselho Estadual do Trabalho. As inscrições poderão ser feitas até o dia 30 de janeiro de 2013, com previsão de entrega dos prêmios no mês de março do mesmo ano.
1) Rádio 15 mil reais para o 1º lugar; 4 mil reais para o 2º lugar; e mil reais para o 3º lugar;

2) Televisão 15 mil reais para o 1º lugar; 4 mil reais para o 2º lugar; e mil reais para o 3º lugar;

3) Jornal impresso 15 mil reais para o 1º lugar; 4 mil reais para o 2º lugar; e mil reais para o 3º lugar;

4) Revista 15 mil reais para o 1º lugar; 4 mil reais para o 2º lugar; e mil reais para o 3º lugar;

5) Webjornalismo 15 mil reais para o 1º lugar; 4 mil reais para o 2º lugar; e mil reais para o 3º lugar;

6) Fotojornalismo 15 mil reais para o 1º lugar; 4 mil reais para o 2º lugar; e mil reais para o 3º lugar;

7) Jornalismo acadêmico: 1º lugar um notebook; 2º lugar 1 Tablet e 3º lugar 1 celular Smart Fone.

8) Prêmio Dom Pedro Casaldáliga de Reportagem de Destaque, no valor único de 20 mil reais.

Na categoria Prêmio Dom Pedro Casaldáliga, reportagem de destaque, poderão concorrer todas as áreas do jornalismo, mas somente com uma matéria exclusiva de cada veículo de comunicação.

• O regulamento e ficha de inscrição do Prêmio Nacional Coetrae-MT de Jornalismo estarão disponíveis nos próximos dias no site www.mt.gov.br 


Comentar           Imprimir


Busca



Enquete

Os trilhos do VLT no elevado da UFMT servem pra quê?

Enganar os gringos?
Achar que todos são idiotas?
Burrice do marketeiro?
Silval pirou o cabeção!
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114