Cuiabá | MT 18/01/2022
Geral
Sexta, 03 de dezembro de 2021, 20h58

Juliane Grisólia apresenta CantoPreto nesta sexta-feira (3) com entrada solidária



A ideia é valorizar a musicalidade da cultura afro-brasileira, como a sonoridade de instrumentos de percussão, cantos, rezas, entre outros. Show será no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros.

Batuque, canto, reza e axé são a essência do show CantoPreto, da cantora e multi-instrumentista Ju Grisólia, nesta sexta-feira (3), às 20h, no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros (anexo à Assembleia Legislativa de Mato Grosso). A entrada é solidária: um brinquedo ou um quilo de alimento não perecível.

A apresentação vai trazer a cultura afrobrasileira para o palco e beneficiar a Aldeia Indígena Nova Esperança, do povo Xavante, em Barra do Garças, e as instituições filantrópicas de Cuiabá atendidas pela Assembleia Social.

O público vai conferir sonoridades variadas, arranjos alinhados e diferentes tipos de emoções com ao som do atabaque, pandeiro e triângulo, conduzidos por Ju Grisólia, acompanhada pelos músicos Augusto Krebs (guitarra com efeitos), Alaécio Martins (trombone), Thiago Costa (bateria com elementos diferenciados) e Samuel Ribeiro (baixo elétrico).

A direção de Iluminação é de Karina Figueredo, o balé, de Ivy Costa, a direção cênica, de Jaque Roque, direção musical de Augusto Krebs e produção de Enio Castilho.

Ju Grisólia conta que o projeto é a realização de um sonho e uma oportunidade de mostrar a beleza da cultura e da religião afro. “Dentro da minha vivência, senti a necessidade de levar às pessoas essa riqueza do povo preto, com muito batuque, reza, canto e axé. E poder aliar isso com uma ação beneficente é incrível, para levar um pouco de ajuda a quem precisa e alegria para as crianças!”, exclama!

“Eu acompanho o trabalho da Ju há muito tempo e sei de toda qualidade musical que ela entrega. E receber um show que traz a riqueza do povo negro e que marca a importância desse povo para a construção da cultura brasileira é uma honra! Nossas portas sempre estarão abertas!”, comenta a diretora da Assembleia Social e do Teatro Zulmira Canavarros, Daniella Paula Oliveira.

A apresentação foi contemplada por edital da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel/MT), com recursos da Lei Aldir Blanc, e tem o apoio da Assembleia Social e do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros.

 

Trajetória
Ju Grisólia começou sua carreira aos 16 anos de idade. Já trabalhou como percussionista e violonista no Coral Infantil da UFMT e no então Cefet/MT, participou do grupo vocal feminino Boca de Matilde e ntegrou o grupo feminino de choro e samba Bionne, onde atuava como cantora e instrumentista.

Há 15 anos, faz parte do Trio Brasilis, ao lado de Deize Águena e Rúsivel de Jesus. Atualmente, é integrante do grupo de samba e choro Conversa de Botequim, em que faz performances como cantora e percussionista. Também é percussionista do grupo Monofoliar, onde desenvolve trabalho autoral e experimental, além de fortalecida carreira solo. 




Busca



Enquete

Mesmo com a pandemia você acha que o setor de saúde pública...

Melhorou muito
Não melhorou nada
Está excelente
Não sei opinar
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114