» mais
Né !
Segunda, 12 de novembro de 2018, 12h38

MPF passivo

 O Ministério Público Federal eleitoral, pelo visto, não se importou tanto com os crimes eleitoral das eleições desse ano em Mato Grosso.

A instituição, que na última eleição traçou uma estrutura para conter crimes como caixa dois, abusos de poder econômico, na última eleição esteve mais como observadora e de forma passiva aguardando que o cidadão formulasse denúncias.

A menos que venha uma caixa de surpresa, o MPF em Mato Grosso foi muito diferente das eleições passadas. Quando era outro Procurador.

E a questão de se focar na pessoa do vendedor do voto (ou seja o eleitor) é coisa que nunca acontece e nem vai acontecer, ficando a culpa apenas para o candidato, na acusação de comprador. 

Aliás, a Justiça Eleitoral brasileira tem que parar, de vez, com sua confortável condição de empurrar para a população a formulação de denúncias de corrução eleitoral. Deve investir pesado em investigação, afinal pra isso contaria com milhares de servidores públicos que deveriam fazer o papel de casa.

Por falar em servidor público, outra conduta que deve ser banida é a concessão de férias para que servidores trabalhem em campanhas eleitorais, geralmente de seus próprios contratantes. Como é o caso da Assembleia Legislativa e câmaras municipais.

Muitas vezes o servidor é contratato pelo candidato dentro de uma confortável licença ou férias. E é o indigesto caso dos professores cuja situação atinge Assembleia. E o cidadão que busca seus serviços não tem atendimento, por conta da falta do servidor nos órgãos públicos e que estão em campanha.

Um por dia:
Otimismo é esperar pelo melhor. Confiança é saber lidar com o pior. Roberto Simonsen

 

 

Busca



Enquete

Sobre taxação do agronegócio em MT, o que você sugere?

Não deve ser taxado e fica como está.
Muda o discurso e industrialize
Apenas fogo de palha. Logo se acertam.
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 98431-3114