» mais
Né !

Errado

Sábado, 05 de junho de 2010

Um por Dia: "Política é a arte de arrancar dinheiro aos ricos e votos aos pobres,
com o pretexto de protegê-los uns dos outros." Rivalcir

Messias - O ex-procurador da República Pedro Taques fez um discurso na noite de ontem na cidade de Juscimeira (120 km de Cuiabá), onde disse que recebeu uma carta de uma senhora de nome Suely Floriani, na qual ela relata seu desespero por não encontrar assistência médica para sua filha Jahny, de 16 anos, portadora de cardiopatia congênita e hipertensão pulmonar.

Judiciário -  Segundo informação da asessoria de Pedro Taques, a adolescente depende de medicamentos de alto custo e uso contínuo, mas ela não encontra respaldo na saúde pública. Por esse motivo, dona Suely está há cinco anos tentando os meios judiciais para tentar salvar a vida da filha.

Errado - Supreendente a situação, uma vez que a legislação do SUS preconiza que todo cidadão brasileiro tem direito a saúde pública e, no caso, alguma coisa deve estar errada com a justiça daquela cidade, ou seja, do Judiciário, do juiz local.

Salvador - Pedro Taques, lamentavelmente, faz palanque agora com algo que ele era revestido de toda a autoridade para apontar e exigir soluções. É surpreendente que, se um indivíduo, deixa a função de Procurador Geral da República para se sujeitar a subir em palanques e usar da desgraça alheia para se posar de salvador da pátria, o que há de se esperar da sua conduta como político.

Futuro - Resta temer a possibilidade de Pedro Taques ser eleito e depois vir culpar o judiciário de omissão.

Perguntar não oferende?: Essa tal caravana Mato Grosso Muito Mais não é campanha extemporânea?  Bom, a Justiça Eleitoral está preocupada com outras coisas.

 

 

Walace

Quarta, 02 de junho de 2010

Um por Dia -   "O mistério gera curiosidade e a curiosidade é a base do desejo humano para compreender. "  Neil Armstrong

 Treva - Já não é nada fácil o fato de que o estacionamento para cidadãos que visitam a Assembléia Legislativa estar um quanto distante, ainda se deparar com uma aberração pelo caminho é a "treva".

Folgado - Hoje, por volta de 12h00, o motorista do Clio (Renaut), verde, placas DES 7547, de Várzea Grande, decidiu mostrar que pode e estacionou o veículo justamente em frente a uma escadaria, utilizada para o acesso ao prédio da Assembléia, simplesmente impedindo o seu uso normal. Detalhe: a porta do lado do motorista dava acesso privativo para a escadaria.

Walace - Além da cor marcante, o Clio tinha afixado em seus parabrisas adesivos do deputado Walace Guimarães (um W em várias cores) e, o fato da placa da cidade vizinha, tudo leva a crer que o condutor sequer se preocupou em zelar pela imagem do parlamentar.

Diferença - Aliás, ninguém merece o estacionamento que a Assembléia oferece para as pessoas que frequentam a casa. Enquanto isso, mais próximo do prédio e de melhor acesso, há um estacionamento privativo para funcionários daquele Poder. E com cobertura para proteção da pintura e não esquentar o veículo.

Maquiagem - Já teve uma servidora que disse que a diferença é que as funcionárias da Casa não podem caminhar por longa distância, por conta do salto alto que usam, bem como para não borrar a maquiagem. Ah tá!

Na lata !

Terça, 01 de junho de 2010

Um por Dia - A morte é apenas a separação espiritual de alguns instantes.

Gosto - O Governo do Estado pelo visto gosta de apanhar quando o assunto é Saúde pública. E, pior, além de gostar, ainda oferece a toalha molhada.

Comodo - Sempre o caos na saúde da população de Mato Grosso esteve "hospedada" na administração da prefeitura de Cuiabá, que "vende" os serviços para as demais prefeituras do Estado e realiza o atendimento da forma que faz. O Estado, por sua vez, aceita passivamente a situação e nunca decidiu intervir junto ao Ministério da Saúde para mudar o Sistema que é contemplado o município de Cuiabá.  

Ajuda - Todo o caos na saúde conta com a primazia de deputados, prefeitos e vereadores que empurram os doentes para as casas de retaguarda em Cuiabá (há umas que são verdadeiras possilgas, mas há uma mantida por uma construtura que merece respeito) que ficam amontoados e são atendidos com o andar da fila.

Nexos - Os números dessa fila são invariavelmente políticos: a própria prefeitura inventa números quando é para condenar o Estado e adquirir mais dinheiro público; ou diminui para querer mostrar que trabalha com "resultados". O fato, lamentavelmente, não reflete com segurança nos números levantados pela (também política !!!) CPI da Saúde de Mato Grosso.

Zelo -  E, não deixa de ser verdade quando se afirma que o Estado gosta de apanhar, é pelo simples fato que os dirigentes da pasta da Secretaria de Saúde não se atentam para a essa realidade e resolvem liberar dinheiro para o opositor sem os mínimos critérios de zelo e publicidade que se cabe nesse caso. Explica-se: a prefeitura é ainda controlada pelo PSDB, de Wilson Santos, candidato da oposição ao governo estadual.

Membro - O último que levou a tolha molhada foi ninguém menos que o ex-secretário de Saúde Augustinho Moro que liberou quase R$ 1 milhão para o seu colega Maurélio Ribeiro, de Cuaibá, sem qualquer preocupação quanto ao fato de que, o "recebedor" age de má fé, é maquiavélico e intencionalmente não vai dizer que houve ajuda do Estado. E não disse!!!

Na lata ! - Esta semana, na solenidade de conclusão da reforma do Hospital Municipal e Pronto Socorro de Cuiabá Wilson Santos (PSDB), fez o que mais gosta, mais é especialista: criticou o Estado pelo caos na saúde.  Representando o Estado, o mais recente secretário, Augusto Amaral, apenas defendeu uma parceria das duas partes. Como a maior parte do dinheiro gasto ali foi do Governo Federal, simplesmente ignoraram o feitor.  Coisas de Wilson Santos!!!

Trancado

Segunda, 31 de maio de 2010

Um por dia"Se os macacos soubessem aborrecer-se, poderiam tornar-se homens."
( Johan Wolfgang Von Goethe )

Estragégia - Representantes das 24 companhias estaduais de Saneamento se reúnem hoje (31) em Brasília para traçar uma estratégia de redução da tarifa de água e esgoto em todo o país.

Análise - É a 1ª Reunião Ordinária da Câmara Técnica Jurídica da Associação das Empresas Estaduais de Saneamento Básico (Aesbe) de 2010, que tem como um dos objetivos analisar os tributos incidentes sobre as companhias.

Saldo - Anualmente, as companhias estaduais de Água e Esgoto recolhem aos cofres federais R$ 1,5 bilhão apenas com o pagamento de PIS/Cofins.

Dúvida - Diante dos números que vão para os cofres do governo, há de se questionar, afinal, a que interessa falar em redução de tarifa?

Tema - Por falar em redução de tarifa, em Várzea Grande a população anda "por aqui" com o Departamento de Água e Esgoto que alardeia investimentos para melhoria no fornecimento de água, mas o que mais chega é a conta no final do mês.

Trancado - Essa é uma resposta a ser dada por Jeverson Missias, que foi presidente do DAE e mentor da negociata que venderia as contas de agua para uma empresa. O processo está suspenso pelo Ministério Público.

Alto Garças

Sexta, 28 de maio de 2010

Um Por Dia - O amor é uma doação e não uma exigência.  Minutos de Sabedoria

Alto Garças - O feito começa a se voltar contra o feitor. É, ao menos, o que diz setores da população da pacata Alto Garças a 365 km de Cuiabá. O atual prefeito, Roland Trentini, estaria vendo uma debandada de sua equipe na administrração.

Até tú? - Consta que até mesmo o doutor Fernando, advogado renomado na cidade, estaria construíndo seu afastamento e, tanto é que deixou a secretaria de Administração, acomodando-se na função de secretário geral.

Nem tú - A própria vice-prefeita Doutora Suely não é mais "carne e unha" como foi em duas gestões seguidas e nesta última, eleita em outubro de 2008.

Esparrama - Todo esse esparrama estaria no fato de que Trentini teria enfrentado seus assessores advertindo sobre supostas falhas na administração e teria afirmado que "não sairia a reeleição para consertar 'cagadas' de vocês". E, pior: O Júnior (Pitucha) vai voltar e ai vocês vão se ver com ele - teria afirmado Trentini.

Na fita - Falando em Alto Garças, não pega nada bem para o  atual vereador Fabinho (PR) que cometou falhas na prestação de contas quando alugava ônibus para a prefeitura nos idos de 2006, na gestão de Júnior Pitucha. Fabio Agulhão colocou o então prefeito numa saia justa e Pitucha terá que desembolsar quase R$ 50 mil como multa e devolução de dinheiro ao erário público. Palavra do TCE!

118 - 119 - 120 - 121 - 122

Busca



Enquete

O que esperar do governo Pedro Taques em 2017

Vai sobreviver
Não vai sobreviver
Retomará a condução política
Segue o mandato indiferente
Não é problema meu
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114