» mais
Né !

9, 8, 7...

Segunda, 15 de novembro de 2010

Um por Dia: Faça de conta que eu sou seu. Kid Abelha

Regressiva - O governador eleitor Silval Barbosa precisa estar mais "antenado" a situações que podem comprometer seu futuro governo a partir de primeiro de janeiro de 2011.

Continuidade - Diferente de outra situações onde o governador eleito não assumia os riscos e 'crimes' dos antecessores, Silval não pode deixar de se preocupar quanto ao fato de que é, na prática e de direito, a 'continuidade' de uma administração, onde assinava concomitantemente a tudo ao que se diz direito ao seu antecessor.

Anseios - Compromissos não cumpridos, ou mal cumpridos, posturas do "já ganhei", "to podendo",  e também do tipo agora é bola pra frente, podem colocar na lona Silval Barbosa que não terá direito ou, sequer, desejo a reeleição. [...] Entendeu?

9, 8, 7 ... - No fundo, de verdade, Silval já incorporou sua própria contagem regressiva.

 

 

Futuro de Pagot

Sexta, 12 de novembro de 2010

Um por Dia: "Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta."  Emmanuel, psicografado por Chico Xavier

Pretensões - O tempo desnuda a cortina das ações. Durante o período pré-eleitoral o diretor geral do DNIT Luiz Antonio Pagot discursava a necessidade do PR, o seu partido, ter candidatura própria ao governo de Mato Grosso, batendo quase de frente no então vice de Blairo Maggi, o hoje governador Silval Barbosa (PMDB).

Duplo - Durante a campanha eleitoral, Pagot transitou com um pé na campanha de Silval Barbosa, mas - segundo fontes - teria vivido mesmo ao lado de Mauro Mendes - PSB -  candidato adversário de Silval e de Dilma à presidência.

Peso - E, para isso, agregou nomes que poderiam somar valores e interesses, como Aldo Locatelli, presidente do Sindicato dos Postos de Mato Grosso. Aldo, por sinal, fez campanha pontual contra os percentuais de impostos embutidos no preço da gasolina, com direito a carreata, discurso, etc.

O outro - Pagot também teria influênciado a ida de Moisés Sachetti, vice-presidente do PR, para coordenar a campanha de Mauro Mendes.

Trio - Como em política nada é transparente, não é nada surpresa o fato de Pagot ter sido visto - agora após as eleições, com Mauro Mendes em um bar da cidade, conforme destaca o jornal Diário de Cuiabá, na imortal Coluna do Perú, hoje identificada como Cuiabá Urgente. Junto também estava o prometido ferrenho senador eleito Pedro Taques (PDT).

Futuro - O que pode se esperar, com a posse de Dilma em janeiro, é que Pagot terá que buscar um novo ancoradouro seguro, já que pouco ou nada ele ajudou para a vitória do PT em Mato Grosso.

Silval atento

Quarta, 10 de novembro de 2010

Um por Dia: "O jogo é um corpo-a-corpo com o destino. Anatole France

No estresse - O ex, entretanto futuro secretário de Comunicação do Governo Silval Barbosa, jornalista Osmar Carvalho, estava agora a tarde, por volta de 17h30 na lotérica Casa de Kubera, na rua Marechal Deodoro, bairro Araés, fazendo uma fezinha de R$ 20,00 nas apostas acumuladas.

Modelito - Um detalhe chamou a atenção: o homem forte de Silval Barbosa estava à rigor ao seu estilo como pessoa: camiseta, shorts jeans e chinelo.

Ufa !!! - Não é por menos que Osmar merece um dia de fazer nada, pensar em nada, ouvir nada se se levar em consideração os triplos mortais que praticou durante o período eleitoral quando coordenou a comunicação de campanha do governador reeleito.

Afff - Agora só falta o homem ficar milionário e deixar o chefe.

Editor: Alberto Romeu     E-mail:romeu@plantaonews.com.br

Radares Zahran

Segunda, 08 de novembro de 2010

Um por Dia: Mais virgindades já se perderam pela curiosidade do que pelo amor. (Seleção de Pára-choques)

Pontual  - No mínimo muito estranha a determinação do jornalismo da TV Centro América (Globo) em priorizar como pauta a volta dos radares eletrônicos para o controle de velocidade nas ruas de Cuiabá.

Veemência - Já faz meses  que a emissora defende com certa veemência a instalação dos radares nas ruas da cidade e inclusive a reportagem mostra - também com veemência - veículos trafegando em alta velocidade. Para "amostragem" recorreram a Polícia Rodoviária que simulou o controle com equipamentos do órgão.

Eureka - O intragável da situação é que o ponto escolhido para a verificação de velocidade é um trecho da avenida Miguel Sutil, aparentemente entre o Parque Mãe Bonifácia e o Makro Atacadista, numa região que não há fluxo de pedestres. E também uma via construída exatamente para fluxo rápido.

Prazer - Na última sexta-feira (5), por exemplo,  o prefeito de Cuiabá, Francisco Galindo (PTB), quando em entrevista ao vivo na emissora, foi inquirido sobre a volta dos radares e, mais uma vez a emissora jogou suas fichas: "os radares começam a funcionar no ano que vem?!", aparentando uma certa satisfação sobre tal situação.

Beco - Sem jeito (quando era apenas empresário do setor de saúde Galindo já foi mais direto em suas respostas) o prefeito disse da abertura do processo licitatório, mas deixou demonstrar que a medida não agrada a totalidade da população.

Unilateral - Aliás, é questionável a medida como a TV Centro América conduz a campanha sobre a volta dos radares, pois ouve pedestres apenas e não mostra pontos diferenciados, como por exemplo, os semáforos instalados nas faixas de pedestres.

Caolho - Talvez a emissora não leve em consideração que o trânsito em Cuiabá está um caos, não há fluidez nas ruas e a péssima qualidade do asfalto (principalmente na área central) além de destruir os veículos provoca um grande estresse emocional nos motoristas. Basta o pessoal da emissora olhar para a rua Marechal Deodoro, em frente a empresa, e constatar o engarrafamento entre 17H30 e 18h40 todos os dias (todos os dias mesmo!!!!) por conta de um semáforo de pedestre localizado em frente a rodoviária.

Leque - Se buscasse uma discussão sobre a implantação de passarelas em alguns pontos da cidade, a TV Centro América poderia provocar a população para a velha máxima: o pedestre não usa passarela porque não tem, ou não tem passarela porque o pedestre não usa.

 

Mauro ignora Dilma

Quarta, 03 de novembro de 2010

Um por Dia: "O arbusto que produz as rosas também produz os espinhos. " (Provérbios)

Tô nem ai - Enquanto os eleitores voltaram às urnas no último domingo para eleger nome à Presidência da República, o empresário Mauro Mendes (PSB), segundo colocado na disputa ao Governo mato-grossense, não votou. A nota foi publicada no jornalweb RDNews, do jornalista Romilson Dourado.

Tô nem ai 2 - Foi uma demonstração de que não estava nem aí para quem seria escolhido para comandar o país e, muito menos, para creditar o seu voto à petista Dilma Rousseff, presidente eleita. Mendes é dono da Bimetal, fundada em Cuiabá em 89 e uma das principais indústrias brasileiras no segmento de estruturas metálicas. Atua nas áreas de telecomunicações, energia e construções. Possui clientes até no exterior.

Atracado - No seu livre direito, ele preferiu se divertir com a família na Pousada Pier, na Praia de Fora, na Ponta Leste, a 20 km do centro de Angra dos Reis (RJ), um recanto restrito e tranquilo com praia de águas claras e mansas. Ali ele deixou seu iate atracado. Angra dos Reis tem 2 mil praias, mas é em alto-mar que o glamour e a fama da cidade estão ancorados. É o lugar no Brasil onde boa parte do PIB nacional se encontra para curtir e onde transporte é sinônimo de lancha e não de carro e onde a beleza e a privacidade das ilhas desertas atraem turistas bilionários de todo mundo. 

118 - 119 - 120 - 121 - 122

Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114