Artigos

Injustiças na aposentadoria
Ruy Martins Altenfelder Silva
Ares da Arena
Francisco Faiad
Julier e o sal de bário
Jorge Maciel
Armazém dos Amigos de Cuiabá
Enildes Corrêa
Equilíbrio do tempo...
Pedro Nadaf
» mais
Luiz Gonzaga Bertelli
1d67c7fcc4fc9af43b355fb1c71720ac
Terça, 21 de junho de 2011, 10h45

Mais opções para aprendizes

Os leitores mais ligados à TV Globo já devem estar familiarizados com Marcelo Oliveira. Não, não se trata de um novo galã de novela ou de um protagonista de algum fato político recente. Ele é um jovem que entrou em programa de aprendizagem e, com a experiência adquirida, cresceu na profissão até chegar à direção da empresa que lhe abriu as portas. Essa história ilustra a peça institucional que divulga o programa Aprendiz Legal, veiculada nos intervalos comerciais do horário nobre.

 

O filmete explica como funciona essa modalidade de contratação celetista que combina atividades práticas exercidas em ambientes corporativos com aulas teóricas sobre seu campo de atuação profissional, e é voltada para jovens entre 14 e 24 anos, como determina a lei nº 10.097/00. Quem ainda não viu, poderá conhecer a jornada desse bem sucedido profissional acessando o link http://youtu.be/KbSbwSxJAGA.

 

Marcelo Oliveira é um personagem fictício que representa um universo de 25,6 mil aprendizes de carne e osso que, nesse momento, seguem os mesmo passos em direção ao sucesso profissional. É um grupo em franco crescimento: a comparação dos números de maio de 2010 com o mesmo mês de 2011 revela um crescimento de 40% no universo de jovens em formação profissional pelo programa, promovido pela parceria CIEE/Fundação Roberto Marinho, com dez modalidades diferentes de capacitação.

 

O mais recente lançamento é o Auxiliar em alimentação: preparo e serviços, voltado à área gastronômica, que crescerá muito com o turismo estimulado pela Copa do Mundo, em 2014, e a Olimpíada, dois anos depois, com boa lucratividade para as empresas da área de alimentação e bebidas que se prepararem para oferecer serviços de qualidade a seus clientes – e isso só conseguirão com funcionários capacitados.Vale ressaltar que, além da área gastronômica, o Aprendiz Legal oferece outras modalidades de capacitação para produção industrial, ocupações administrativas, práticas bancárias, comércio e varejo, logística, telesserviços, turismo e órgãos públicos. Um bom retrato sobre o emprego de aprendizes em bancos foi traçado no número 98 da revista Agitação, uma publicação bimestral do CIEE que é distribuída gratuitamente para estudantes, gestores e educadores, bem como disponibilizada para leitura e download gratuito no site www.ciee.org.br (link revista Agitação no ambiente “Institucional”).

 

Na modalidade voltada às práticas bancárias e em todas as outras, os jovens passam por um ano de formação básica, em que se estimulam conceitos de cidadania multicultural, debates críticos e reflexão sobre identidades juvenis, profissionalização, trabalho e empreendedorismo. O segundo ano é dedicado à transmissão de conhecimentos técnicos diretamente relacionados à área de atuação. De quebra, são promovidos com frequência passeios culturais que ampliam a visão de mundo dessas moças e rapazes. 

Luiz Gonzaga Bertelli é presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), e diretor da Fiesp
MAIS COLUNAS DE: Luiz Gonzaga Bertelli

» ver todas

Busca



Enquete

Os trilhos do VLT no elevado da UFMT servem pra quê?

Enganar os gringos?
Achar que todos são idiotas?
Burrice do marketeiro?
Silval pirou o cabeção!
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114