» mais
Luiz Gonzaga Bertelli
1d67c7fcc4fc9af43b355fb1c71720ac
Quinta, 24 de janeiro de 2013, 13h58

Evolução constante

Com o mundo dos negócios cada vez mais competitivo, os profissionais que pretendem se destacar no trabalho não podem parar no tempo e acreditar que o diploma ­ ­– conquistado geralmente no começo da vida adulta – seja o suficiente para se manter e avançar na carreira. Na verdade, eles precisam estar em constante atualização para acompanhar as novidades tecnológicas e as novas demandas que os setores mais importantes da economia necessitam. Por causa disso, uma modalidade de ensino vem crescendo nos últimos anos e ampliando as oportunidades de aprimoramento: o mestrado profissional. Diferentemente do mestrado acadêmico e do doutorado, que exigem dedicação exclusiva para a pesquisa, o módulo profissional pode ser realizado simultaneamente à atividade laboral. Portanto, são cursos mais próximos da realidade do mercado e tentam preencher as necessidades mais visíveis do mundo atual.

Os projetos concluídos nesse mestrado geralmente procuram trazer soluções a problemas reais do mundo corporativo e acabam chamando atenção das empresas, o que pode servir como um item sedutor no currículo. Por isso, cada vez mais, as próprias organizações apoiam seus colaboradores que investem em educação continuada e cursos com essas características. E, quanto mais a empresa apostar neste tipo de profissional, maior chance tem de reter seus talentos.

Em época de escassa mão de obra qualificada, a formação continuada é uma garantia de empregabilidade e sucesso na carreira. Quem passa por essa oportunidade só tem a ganhar. A atualização dos conhecimentos e a troca de informações com outros participantes do curso renova o ambiente de trabalho e traz benefícios adicionais para a empresa, geralmente acarretando maior produtividade, e consequentemente, aumento dos lucros.

Hoje já são mais de 400 programas de mestrado profissional que absorvem cerca de 10 mil alunos no país. Os dados crescem a cada ano, mostrando que é uma tendência irreversível ditada pela necessidade atual do mercado de trabalho no Brasil e no mundo. 

Luiz Gonzaga Bertelli é presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), e diretor da Fiesp
MAIS COLUNAS DE: Luiz Gonzaga Bertelli

» ver todas

Busca



Enquete

Você defende que a ferrovia passe por Cuiabá?

Sim, pois incrementará a economia.
Não, pois não temos produtos em volume necessários.
Indiferente
Outro problema como o VLT
  Resultado
Facebook Twitter Google+ RSS
Logo_azado

Plantão News.com.br - 2009 Todos os Direitos Reservados

email:redacao@plantaonews.com.br / Fone: (65) 8431-3114